Desemprego aumenta em 12 estados brasileiros

Taxa entre os jovens de 18 a 24 anos é preocupante 

O número de desempregados já passa dos 12 milhões no primeiro trimestre de 2020, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que mostram, ainda, um aumento de 27,1% na taxa de desemprego entre os jovens brasileiros de 18 a 24 anos.

De acordo com os índices, mulheres e indivíduos autodeclarados pretos ou pardos representam a maioria. Um dos fatores que explicam esse cenário é a dispensa de trabalhadores temporários contratados no final de 2019 e demitidos por conta da pandemia.

A falta de emprego traz, como uma das consequências, a falta de condições para levar adiante cursos de graduação e de qualificação profissional. A baiana Adriana Sacramento, 24, está sem trabalhar desde julho de 2019. Sua última ocupação foi como operadora de telemarketing. Durante o período sem trabalho, ela tentou fazer outras atividades para se profissionalizar, mas não concluiu por falta de condições financeiras. “Entrei em alguns cursos, faculdade, mas ainda não concluí nada. A falta de emprego fez com que eu desistisse. Sem emprego não tem dinheiro, fica complicado”, explica.

Sem emprego e retenção do PIB mundial, a economista Izabella Maria da Silva Viana. Mestre em Economia e Doutoranda em Estatística, Izabella alerta que, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o impacto da Covid-19 fará com que o mundo passe por experiência semelhante à Grande Depressão de 1929.

educa110

A economista explica que a alta do desemprego entre os jovens pode ser ainda mais danosa, causando prejuízos que podem durar por muito tempo. “A curto prazo ocorre o aumento das solicitações em seguro-desemprego. A longo prazo há perda de qualificação, redução da renda futura e consequentemente da produtividade. Neste cenário, haverá o aumento dos custos do Estado, pois será necessário que os recursos sejam elevados para ofertar serviços públicos e benefícios sociais”, conclui Izabella.

Mapa do desemprego

O IBGE revelou que o desemprego cresceu em 12 estados brasileiros no 1º trimestre de 2020, se comparado com o 4º trimestre do ano passado.

Entre os estados com as taxas mais elevadas, estão: Bahia (18,7%), Amapá (17,2%), Alagoas e Roraima (16,5%). As menores taxas foram observadas em Santa Catarina (5,7%), Mato Grosso do Sul (7,6%) e Paraná (7,9%).

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil/Com Foto

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br   e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

http://www.folhadoprogresso.com.br/fc-barcelona-adiciona-1xbet-como-novo-parceiro-global-2/

 

 

 




Vaga de Estágio na Caixa Econômica Federal

Atenção estudantes do Ensino Médio e Ensino Superior, a Caixa Econômica Federal está oferecendo várias oportunidades para quem quer ganhar uma grana para suas pequenas necessidades e sem atrapalhar seus estudos. A Caixa Econômica Federal abriu inscrição para o preenchimento de vagas de estagiários do Ensino Médio/Técnico e Cursos de Nível Superior.

O cadastramento é exclusivo para estudantes dos cursos de Nível Médio/Técnico e para estudantes de Nível Superior que queiram se candidatar ao preenchimento de vagas em regiões que não possuem candidatos aprovados em certames anteriores da mesma espécie.
QUEM PODE SE CADASTRAR

Para o Ensino Médio, estudantes dos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), Técnico em Administração, Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio, Técnico em Finanças Integrado ao Ensino Médio, Técnicos em Secretariado Integrado ao Ensino Médio podendo se candidatar quem estiver entre o primeiro e o penúltimo semestre. As condições para o Ensino Superior é que sejam alunos dos cursos de Engenharia Agronomia/Agrícola, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil todos matriculados somente a partir do quinto semestre. Para estudantes dos cursos de Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Direito somente os matriculados a partir do 7º ao 9º semestre.

As inscrições estão abertas e vão até as 23h59min do dia 20/03/2017;

Para os estudantes de Nível Superior é exigido que tenham idade mínima de 18(dezoito) anos completos quando estiver na condição de ser contratado;

Já para os estudantes de Nível Médio as exigências são: a) Idade mínima de 16 anos completos quando forem chamados para contratação; b) O candidato tem que estar matriculado obrigatoriamente no turno da manhã ou no turno noturno.

É muito importante lembrar que o candidato deve ter cuidado de atender a todas as condições estabelecidas ou exigidas e não prestar informações falsas ou incorretas pois correrá o risco de ver sua inscrição cancelada até posteriormente se o fato for constatado.

Os benefícios oferecidos pela Caixa Econômica Federal são:

Jornada de trabalho de 5 horas por dia, perfazendo o total de 25 horas semanais;
Bolsa auxílio Nível Médio de R$ 500,00 (quinhentos Reais) por mês; Auxílio transporte de R$ 130,00 (cento e trinta Reais) por mês;
Bolsa auxílio Nível Superior de R$ 1.000,00 (hum mil Reais) por mês e Auxílio transporte de R$ 130,00 (cento e trinta Reais) por mês.

Verifique se você preenche todas exigências, não deixe de ler todo o procedimento para efetuar sua inscrição e se o seu curso faz parte do programa da Caixa.

Veja mais informações sobre o processo seletivo.
Por Vagas de Emprego
“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br