Usina do rio Tapajós não sairá do papel

image_pdfimage_print

Depois do arquivamento do processo de licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós, no Pará, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o governo Federal decidiu que não vai levar adiante o projeto, pelo menos por enquanto.
O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que a ideia da construção da usina vai ficar suspensa, e os estudos ambientais já realizados ficarão à disposição do País para outro momento.
“A decisão do governo, do presidente [Michel Temer], é de fato suspender nesse momento qualquer avanço nessa região”, explica. Fernando Costa Filho disse ainda que, do ponto de vista de suprimento de energia, não há dificuldade. “Temos muitas alternativas”, disse.
GREENPEACE
Segundo o Greenpeace, ainda existem 42 projetos de hidrelétricas na bacia do Rio Tapajós e dezenas na Amazônia. Para Danicley Aguiar, da campanha Amazônia, da entidade, a decisão do Ibama foi acertada. “Foi a melhor decisão, porque essa hidrelétrica oferece risco extremo à preservação da biodiversidade no Rio Tapajós e, sobretudo, risco ao modo de vida do povo Munduruku”.
No início do mês, o Ibama decidiu arquivar o processo de licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós, no Pará.

(Agência Brasil)

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

%d blogueiros gostam disto: