Conselho tutelar resgata adolescente em condição de maus-tratos em cativeiro

image_pdfimage_print

Além da moça, havia uma criança, 8 meses, que seria filho dela com o próprio pai, que os mantinham nessa condição  (Foto:Reprodução redes sociais)

Uma denúncia feita ao Conselho Tutelar de Salvaterra, na ilha do Marajó, pôs fim a um longo tormento ao qual era submetida uma jovem de 16 anos. A adolescente vinha sendo mantida em cativeiro pelo próprio pai, José Luiz Souza Amador, de 60 anos.

A operação de incursão do Conselho Tutelar ao local onde estava a jovem, na Vila Santo Antônio, às margens da PA-154, em Salvaterra, contou com o apoio da Polícia Militar e ocorreu por volta das 16h da última sexta-feira (18).Policiais e conselheiros chegaram ao local e constataram as condições de maus-tratos e de cárcere privado ao qual a adolescente era submetida. Além dela, havia uma criança de apenas oito meses, que seria filho dela.Ainda segundo a denúncia, José Amador estaria mantendo relação conjugal com a menina, que seria filha dele. Existe também a suspeita de que a criança seja fruto desta relação.

cativeiro2

A adolescente foi encontrada em um barraco improvisado sob condições de maus-tratos e de cárcere privado (Foto:Redes sociais)

Durante a operação, os policiais deram voz de prisão para Ruth Luiza Barros Amador, de 28 anos. Ela também seria filha de José, irmã da vítima, e teria tentado impedir a ação dos policiais e conselheiros.O acusado, José Amador, foi apresentado na Delegacia de Polícia de Salvaterra, onde está recolhido e à disposição da Justiça para os procedimentos cabíveis.A adolescente a criança devem passar por uma série de exames médicos para analisar as condições de saúde e a comprovação das suspeitas, incluindo o teste de DNA (que é basicamente é a leitura dos genes de uma pessoa), para comprovar ou não a paternidade por parte do avô da criança.

Por:Cleide Magalhães (Com informações da Agência Marajó de Notícias)

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: