Filho mata a mãe, coloca o corpo em poço e cobre com brita

image_pdfimage_print

Sandra Maria Nicolau foi morta pelo próprio filho (Foto Reprodução / Facebook)

Assassino confesso diz que tentativa era de impedir propagação do mau cheiro

Depois de matar a própria mãe, o filho, para tentar encobrir o crime, colocou o corpo da mulher em um poço artesiano da casa onde morava, no bairro Nova Iguaçuana, em Nova Iguaçu (RJ), na Baixada Fluminense. Ele confessou o crime e foi preso em flagrante.

Eduardo Jonathan Nicolau Alves, de 23 anos, cobriu o corpo com brita, fechou o poço e colocou um vaso de planta por cima para tentar disfarçar.

A mãe, Sandra Maria Nicolau, completaria 45 anos no dia 30 de janeiro. Ela ainda foi vista com vida na última sexta-feira (24). Mas, no sábado, seu corpo foi encontrado.

A polícia foi acionada pelos vizinhos, segundo Natasha Nicolau Kohlman, filha da vítima. Os vizinhos ouviram o barulho de Jonathan e mais uma pessoa no quintal da casa, no sábado de madrugada.

“Os vizinhos escutaram tudo e acionaram a policia, mas eles só chegaram na tarde do sábado. Minha mãe ficou lá apodrecendo por horas. Ele não estava sozinho. Tenho testemunhas de que ele não agiu sozinho”, disse a irmã.

Natasha afirma que o irmão morava com a mãe e tinha comportamento agressivo com a Sandra. A irmã revela que sempre temeu pela vida da mãe, pois chegou a presenciar algumas agressões. Para ela, a motivação do crime foi o imóvel da vítima.

“Ele queria a casa da minha mãe e sempre foi agressivo com ela”, explicou.

Natasha conta que, depois do crime, Eduardo saqueou todos os pertences da vítima na casa, jogando parte dos objetos no lixo e outras coisas mais valiosas, ele guardou no quarto que ele ocupava.

Segundo Natasha, a mãe tolerava o comportamento do filho devido ao amor que sentia por ele. “Minha mãe queria que o Jonathan trabalhasse para ajudar em casa”, diz.

Na memória da filha órfã há o amor pela mãe, mas também o trauma da experiência de vê-la saindo do poço. “Minha mãe era linda e cheirosa. Quando eu a vi saindo daquele poço, eu não acreditei.”

Por Redação Integrada com informações do Extra

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: WWW.folhadoprogresso.com.br   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br e/ou e-mail: adeciopiran_12345@hotmail.com

 

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: