PF deflagra terceira etapa da operação Bad Trip contra tráfico de drogas sintéticas

image_pdfimage_print

Os comprimidos de ecstasy da primeira etapa da operação (Foto:Ascom PF)

Tudo começou após um flagrante em dezembro de 2020, nos Correios de Parauapebas

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (5) a terceira fase da operação “Bad Trip”, para cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), Ilha Bela (SP) e Goiânia (GO).

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 2º Vara Criminal de Parauapebas, com o objetivo de desarticular grupo criminoso que realizava o tráfico da droga sintética metilenodioximetanfetamina, conhecida popularmente como “ecstasy”.

Nesta fase, as investigações evoluíram e foi possível alcançar mais outros envolvidos na cadeia criminosa. Tudo começou após uma primeira prisão em flagrante de três pessoas, no momento em que recebiam uma correspondência nos Correios de Parauapebas, em 11 de dezembro de 2020. Era uma carga de 200 comprimidos de ecstasy.

A segunda fase foi deflagrada no dia 19 de janeiro deste ano, para cumprimento de oito mandados de busca e apreensão e prisões temporárias. Até as 9h desta sexta, nesta terceira fase da operação “Bad Trip”, estão sendo realizadas as buscas e apreensões e foi confirmada a prisão temporária de mais um dos investigados.As investigações apuraram que os envolvidos atuavam de forma estável e permanente para a comercialização dos entorpecentes sintéticos.

As negociações ocorriam em grupos e aplicativos de mídias sociais em vários estados do Brasil. As entregas eram feitas via Correios para distribuição e comercialização em festas de música eletrônica estilo “Rave”. Os presos em Parauapebas organizavam esses eventos para comercializar as drogas.

Com a conclusão das investigações, os detidos responderão pelos crimes de tráfico ilícito de entorpecentes e associação para tráfico ilícito de entorpecentes. As penas variam de 5 a 15 anos de reclusão, com aumento de um sexto a dois terços por se tratar de tráfico interestadual, cumulado com penas de 3 a 10 anos de reclusão pelo delito de associação ao tráfico ilícito de entorpecentes.Operação ainda em andamento, com mais dados a ser divulgados ao longo do dia, tem o nome referente a uma gíria das pessoas que consomem drogas. São sensações fisiológicas e psicológicas desagradáveis e adversas às esperadas com as substâncias.

Um sintoma comum de “bad trip” é o usuário se sentir perseguido, ou preso à “viagem” (trip, em inglês), e teme nunca mais ficar são novamente.

Por:Victor Furtado

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: