Estudante paraense está entre as 28 notas 1000 do Enem

image_pdfimage_print

Sofia comemorando aprovação em medicina na na Faculdade Albert Einstein | Foto:Reprodução

Jovem de 19 anos quer cursar medicina e teve a grata notícia da nota excelente ontem (29) quando foi divulgada

Apenas 28 participantes tiraram nota mil na redação do Enem em todo o Brasil e um desses estudantes é do Pará. Sofia Lorenzoni Vale, com apenas 19 anos, conseguiu excelência no exame que teve o comparecimento de mais de 2,7 milhões de candidatos.

Em um ano pandêmico, que pedia mais dedicação e cuidados dos alunos e professores, a jovem não desanimou e focou nos estudos. Com o sonho de ser médica, Sofia tem mais coisas para comemorar: ela já passou na Faculdade Albert Einstein, em São Paulo. Mais que isso, ela soma duas aprovações no Cesupa, uma no 2º ano do ensino médio, e agora aguarda o listão da UEPa.

“Apesar de esse ter sido um ano muito difícil para todo mundo, eu me sinto muito grata a Deus por ter tido condições de levar meus estudos normalmente. A minha família não sofreu com a Covid-19 e tive excelentes professores que não pararam apesar das restrições”, contou.

Dedicada e esforçada, a jovem aliou os estudos regulares ao curso de redação paralelo, a responsável por orientar a estudante foi a professora Nicinha Câmara. Ela já soma no seu currículo sete notas máximas dos seus estudantes que fizeram o exame.

 

“Sofia era incansável, o diferencial dela era que não ficava para o outro dia. Pelas aulas serem online, muitos alunos deixavam para depois, mas Sofia já fazia no horário que deveria, escutava as observações, tirava as dúvidas pelo Whats App. Ela nunca ficou satisfeita com o que era mostrado para ela, sempre ficava com alguma pergunta. Eu percebia que ela quer sempre se aperfeiçoar cada vez mais”, contou a professora.
A dinâmica adotada por Nicinha tinha suporte das redes sociais. “Trabalhávamos a temática através do Google Meet e em seguida eles mandavam por e-mail o texto, fazíamos a avaliação e comentávamos pelo aplicativo de mensagens. Era mais cansativo porque o aluno não estava próximo a nós, então a correção precisava ser bem detalhada. Foi um aprendizado para todos nós”, explicou a professora de redação.

Sofia sabia que os desafios enfrentados eram bem difíceis, mas ela também consegue enxergar que seu apoio familiar, através dos seus pais Francisco Matos Vale e Claudiane Bissi Lorenzoni Vale, do seu irmão e dos seus professores, foi fundamental nessa caminhada.

INSPIRAÇÕES

Seu pai é anestesiologista e uma das maiores inspirações para a jovem, que pensa em se especializar em psiquiatria.

“Na verdade fiquei muito desanimada vendo o quadro do país, tantas pessoas sofrendo com doença e dificuldade financeira. Mas isso também aumentou minha vontade de ser médica. Em relação aos estudos não me desanimei porque eu tive, graças a Deus, condições de continuar minha vida normalmente, diferente de tantos jovens da minha idade”, desabafou.

A estudante que sempre cursou escolas particulares, se apoiou na sua trajetória como leitora para conseguir a nota mil no Enem. Tendo que desenvolver a redação com “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”, Sofia teve como base o livro “O Papel de Parede Amarelo”, de Charlotte Perkins Gilman.

“Na hora da prova o que me tranquilizou foi já ter feito redações sobre temas relacionados a doenças psicológicas. Me lembrei de um livro que li em 2020 que falava justamente sobre o estigma relacionado a essas patologias”, contou.

Mas o direcionamento da professora Nicinha deu todo o suporte necessário para a estudante. “A principal diferença para minha nota 1000 fora as instruções que eu recebia da professora Nicinha, elas eram cirúrgicas. Sou muito grata a ela. Tudo no curso ajudava a gente a se adaptar 100% para o estilo Enem”, analisou.

AGRADECIMENTOS

Aprovada e esperando o resultado da UEPa, Sofia segue grata e cheia de agradecimento.

“Sou grata à minha família, principalmente ao meu pai e a minha mãe, porque eles fazem vestibular junto com a gente e são as maiores benção de Deus na minha vida. Também tenho um irmão incrível que apesar de ser mais novo me inspira muito! Eu sou muito grata a todos os meus professores, porque tive mestres incríveis desde que comecei na escola. E principalmente a Deus, por ter me agraciado com tantas bênçãos até aqui”, finalizou.

Por:Bruna Dias

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: