Paraense se torna influencer e celebridade no Japão ao superar ‘estágio terminal’ de doença e ajudar mulheres no combate à depressão

image_pdfimage_print

Sonia Oliveira, influenciadora digital paraense no Japão — Foto: Reprodução/ Instagram

Sônia Araújo, a “influencer da fé”, tem mais de 120 mil seguidores no Instagram. Trabalho começou após ela ser diagnosticada com lúpus em 2018 e ter remissão atestada após um ano.

“Eu quero que as mulheres tenham a mesma experiência que eu tive: um encontro consigo mesma”. Essa é a forma como a influenciadora digital, Sônia Oliveira define o trabalho que realiza, diariamente, pelas redes sociais. Morando há 8 anos no Japão, a influenciadora paraense possui mais de 120 mil seguidores no Instagram e usa sua experiência com a depressão e a fé para empoderar mulheres no Brasil e na Ásia.

Segundo Sônia, a guinada na nova rotina ocorreu em 2018. Após ser diagnosticada com lúpus, a influenciadora conseguiu a remissão da doença em um curto espaço de tempo, fato surpreendente até para os médicos. Ela conta que, após esse momento, passou a usar a fé para tentar melhorar a vida de outras mulheres.

“Quem já passou por problemas de depressão, como eu, sabe que cada dia é diferente. Eu comecei a usar as redes sociais pra mostrar às mulheres que elas poderiam ser felizes. Muitas, apesar de terem um bom padrão de vida, enfrentam problemas internos”, contou Sônia.

Égua, mana é uma expressão típica dos paraenses – que nesse caso, remete a admiração – e dá nome a uma série de reportagens especiais produzidas pelo G1. As reportagens mostram histórias de atitude, superação e coragem, seja através do voluntariado, no mercado de trabalho ou na luta pelos direitos e que se tornaram exemplos da força da mulher.

Sônia diz que os problemas emocionais começaram ainda na juventude, quando ela morava em Cametá, no interior do Pará. Ela conta que durante um breve período se mudou pra Belém, capital do estado, mas era perseguida pelo que ela chama de “surtos de depressão” e perda de memória.

“Na época eu sofria com depressão profunda. Quando tinha vindo em Belém, já havia sido internada em clínicas psiquiátricas. Cheguei, inclusive, receber um laudo médico de loucura. Tiveram momentos em que eu perdi a minha memória. Quando comecei a namorar com o meu marido, chegou um dia que cheguei a esquecer dele”, conta Sônia.
A influenciadora mora no Japão com o marido Patric, jogador de futebol que atua no Gamba Osaka, time tradicional do país. Sônia conta que, apesar das diferenças culturais, a ida para extremo oriente foi fundamental para que ela pudesse se recuperar dos problemas emocionais e dar o que ela chamou de “um novo rumo na vida”.

 

influencerSônia e o marido, Patric. jogador do Gamba Osaka — Foto: Reprodução/ Instagram

“No Japão nós conhecemos uma comunidade, brasileira, que tem uma igreja evangélica, e começamos a trabalhar com isso. Comecei a trabalhar com rede social, os japoneses começaram a me seguir, mesmo sem entender o idioma, mas por carinho ao Patric, que era conhecido no país.

No início, Sônia conta que usava as redes sociais para ensinar receitas caseiras, exercícios físicos e dar dicas de alimentação saudável. Segundo ela, o canal tinha um objetivo prático, mas com tudo mudou quando a influenciadora recebeu o diagnóstico de Lúpus.

Do céu ao inferno: a doença e a transformação
Sônia explica que descobriu que estava com lúpus em 2018, após uma série de mudanças drásticas de vida. Em poucos meses, a influenciadora descobriu que estava grávida e tinha um irmão em estado terminal de câncer. Além disso, Patric, o marido, havia sofrido uma grave lesão, que poderia abreviar a carreira.

“O Patric teve um lesão grave no joelho e ficou sem contrato. Viemos ao Brasil para operar e, quando chega. Quando eu olhei meu marido passando por aquela situação, meu irmão morrendo, eu mudei a minha maneira de pensar, parar de olhar em coisas materiais”, conta.

Sônia explica que, ao retornar ao Japão, com o marido já recuperado da lesão, descobriu que o irmão não havia resistido ao câncer. No mesmo dia em que recebeu a notícia, Sônia conta que perdeu a criança.

“Achei, novamente, que iria entrar naquele surto de antes, de loucura. Eu perdi duas coisas muito importantes da minha coisa no mesmo dia. Fui para o Brasil, com a morte do meu irmão e, um mês depois voltei para o Japão. Logo quando eu cheguei, um dia, assim que acordei, percebi que estava muito doente”
Sônia acordou sem praticamente nenhum movimento no corpo. Ela conta que não conseguia abrir os olhos, ou mexer os dedos. Levada às pressas para o hospital, os médicos constataram uma falência renal. Após 40 dias de internação e exames, veio o diagnóstico: lúpus.

O lúpus é uma doença autoimune, sem cura. É um distúrbio que faz o sistema imunológico produzir anticorpos em excesso. Devido à doença, os anticorpos, em alta concentração, passam a atacar o próprio organismo, provocando inflamações e lesões em vários órgãos do corpo.

influecer 2Sônia Oliveira durante o tratamento contra o câncer em hospital do Japão — Foto: Reprodução/ Instagram

Para ter chances de sobreviver, Sônia conta que precisava passar por um tratamento, que envolvia o uso de medicamentos agressivos. Os médicos informaram que haveria uma drástica mudança de aparência.

“Os médicos sabiam do meu quadro anterior de depressão, então isso era uma grande preocupação. Para tentar melhorar minha autoestima, eles perguntaram se eu gostava de fazer alguma coisa em especial e eu disse que gostava de gravar vídeos”, conta.

“Dentro do hospital eu peguei meu celular, comecei uma live e comecei a chorar. Comecei a falar das vezes que tentei me matar e, agora, estava lutando pela minha vida”
A partir desse momento, Sônia passou a realizar lives todos os dias no hospital. Por meio da experiência de vida, a influenciadora disse que passou a ajudar mulheres que sofriam com problemas emocionais.

influcerInfluencer da Fé possui mais de 120 mil seguidores nas redes sociais — Foto: Reprodução/ Instagram

“Eu comecei, durante o tratamento, a dialogar com essas mulheres. No início, eu tinha cerca de 120 seguidores. Depois dos 40 dias no hospital, eu já passei a ter mais de 2 mil”, explica.

Em 2019, veio a redenção. Sônia conta recebeu o diagnostico de remissão do lúpus. A influenciadora diz que os rins voltaram a funcionar e os demais órgãos ficaram saudáveis.

“Os médicos diziam que, se não fossem eles que tivessem participado do tratamento, eles não acreditariam no diagnóstico. Eu sou estudada até hoje. Todo ano eu faço uma série de exames para monitorar a saúde”, conta.

Após o tratamento, Sônia resolveu investir na carreira. Hoje, ela trabalha com obras de caridade e palestras motivacionais, com foco na igreja evangélica. Ela conta que participa, também, de um grupo de atendimento à mulheres vítimas de problemas emocionais.

“Hoje acompanho centenas de mulheres pela internet. Hoje eu levo o meu testemunho e ensino a palavra de Deus”, explica.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: