Terminal de grãos começa a operar no Pará

image_pdfimage_print

yk4h. as well as you could find buy zoloft in: klemtu – canada british columbia >>> theodore – canada saskatchewan>>> matachewan – canada ontario>>>  O espaço foi adequado para operar granéis de origem vegetal, em especial a movimentação e o escoamento de grãos como a soja e o milho cheapest prices pharmacy. buy doxycycline dogs . online drugstore, doxycycline price walmart. diflucan yeast infection dose order diflucan

Entrou em operação nesta terça-feira (16), em Barcarena, o primeiro terminal de uso privado após a criação da nova Lei de Portos do Brasil. O Terminal de Ponta da Montanha, de propriedade da empresa Archer Daniels Midland Company (ADM), gigante do agronegócio mundial, promete movimentar cerca de 1,5 milhão de toneladas nesta primeira fase da operação, podendo alcançar seis milhões de toneladas de grãos até o fim do ano. O investimento previsto é de mais de US$ 200 milhões.

A celebração do início das operações do porto teve a presença do ministro chefe da Secretaria Nacional dos Portos, César Borges, dos secretários de Estado de Gestão, Adnan Demachki, e de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à produção, Davi Leal, e do prefeito do município, Antonio Carlos Vilaça. Também estiveram no evento o presidente da ADM América do Sul, Valmor Schaffer, e o presidente global de oleaginosas da empresa, Matt Jansen.

Adquirido pelo grupo em 2012, o terminal é planejado a partir da multimodalidade do transporte, que reunirá no futuro três vias de acesso: hidrovia, rodovia e ferrovia. O espaço foi adequado para operar granéis de origem vegetal, em especial a movimentação e o escoamento de grãos como a soja e o milho, da região Centro-Oeste e de Estados como Maranhão, Piauí e Tocantins. Além disso, outra questão estratégica foi a escolha de operacionalizar a estrutura em Barcarena. Segundo a empresa, o lugar diminui o tempo da operação de escoamento, com redução de até 34% no custo de frete para as exportações.

Antes da inauguração, as autoridades e os diretores da empresa conheceram as instalações do empreendimento, que gera 140 empregos diretos. Dois navios já embarcaram soja para outros países a partir do porto. O ministro César Borges falou das potencialidades do Pará e da localização estratégica para o escoamento da produção de grão do Brasil. “Estamos demonstrando aqui a nossa satisfação por esse empreendimento, e a ADM está mostrando a sua confiança no Brasil. Eles estão tendo uma visão estratégica e vendo que o futuro da logística da exportação de grãos está aqui na Calha Norte. Temos no Pará um grande futuro, e o Estado está muito próximo de ter todos os modais de transportes juntos”, afirmou.

Incentivos – Davi Leal disse que este é um mais um empreendimento que vem para o Estado com apoio do governo. “Estamos dando apoio total para este empreendimento, e desde 2011 incentivamos a vinda de novos negócios ao Pará. Estamos com a expectativa de, até 2016, receber investimentos de R$ 150 bilhões, e isso traduz a grande expectativa da população, que significa emprego e renda. Devem ser gerados mais de 160 mil empregos”, explicou o secretário.

generic prozac brands prozac generic equivalent dosages available for prozac prozac for border collies prozac brand or generic ver nation prozac online prozac

A previsão da ADM é de transportar 80% do volume de grãos por hidrovia e 20% por rodovia até a construção do trecho ferroviário que ligará Açailândia (MA) a Barcarena. Segundo Valmor Schaffer, a parceria com o Estado tem tudo para dar certo. “O Pará tem esta característica da amplitude logística bem interessante. Ele proporciona um custo de escoamento de produtos bastante competitivo para a soja do Centro-Oeste e do Norte e ainda tem a parte da multimodalidade fluvial, terrestre e, no futuro, a gente tem certeza, ferroviário. A vantagem logística de operarmos no Pará é inquestionável. Ainda encontramos aqui uma liderança muito disposta a apoiar os investimentos que vêm para cá. Isso foi fundamental”, afirmou.

Ainda no Estado, a ADM tem mais um projeto relevante, que é o plantio de palma, por meio da agricultura familiar e parcerias agrícolas. Atualmente o projeto engloba 279 famílias, que têm a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), numa área de 2.030 hectares, situada nos municípios de São Domingos do Capim, Irituia, Mãe do Rio, Aurora do Pará, Capitão Poço e Santa Maria do Pará.

“A estimativa é que, até 2015, a companhia instale uma fábrica de processamento de óleo de palma. Queremos que a empresa exporte as commodities e que também parte deles seja agregada aqui no Pará. Só assim eles vão trazer o desenvolvimento”, explicou David Leal. O terminal de Barcarena, que hoje consegue movimentar cerca de 1,5 milhão de toneladas de grãos por ano, terá a capacidade de exportação ampliada, até 2016, para seis milhões de toneladas.

dapoxetine tablets price dapoxetine yorum cheap dapoxetine

Fonte: ORMNews.

Publicado por Folha do Progresso fone para contato  Tel. 3528-1839 Cel. TIM: 93-81171217 e-mail para contato:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: