Usina de oxigênio instalada em hospital de Porto Trombetas, em Oriximiná, inicia operação

image_pdfimage_print

Usina de oxigênio no Hospital de Porto Trombetas, em Orximiná — Foto: MRN/Divulgação

Funcionamento iniciou na segunda-feira (1) com capacidade de 10,5m³ de oxigênio e 25m³ de ar comprimido medicial. Porto Tombetas tem quase 3 mil casos confirmados de Covid-19.

Para dar mais suporte no tratamento de pacientes com Covid-19 no Hospital de Porto Trombetas, distrito no município de Oriximiná, no oeste do Pará, uma usina de oxigênio instalada na unidade começou a funcionar na segunda-feira (1).

O distrito, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Oriximiná, no boletim divulgado na segunda-feira, contabilizava 2.970 casos confirmados da Covid-19 e 6 mortes.

Conforme a unidade hospitalar, a capacidade dessa primeira usina é de 10,5m³ de oxigênio e 25m³ de ar comprimido medicinal, por hora. “Com a instalação da usina de oxigênio no HPTR teremos autonomia na produção do gás medicinal e maior segurança para os profissionais e pacientes neste momento de pandemia”, conta o diretor administrativo do hospital, Sandro Oliveira.

O oxigênio sempre foi essencial para utilização em hospitais por diversos aspectos. Com a pandemia, a compra ficou escassa em todo o país. Para o Hospital de Porto Trombetas, a usina auxilia no tratamento de pacientes, principalmente neste momento pelo qual região do oeste do Pará passa, que é bandeira vermelha, ainda com risco alto de contágio.

“Essa iniciativa com certeza irá garantir ainda mais segurança nos processos assistenciais aos moradores de Porto Trombetas e das comunidades vizinhas, mitigando riscos e promovendo a saúde. Essa estratégia visa maior precaução no cuidado direto ao paciente”, destacou Edina Barboza, gerente assistencial do hospital.
O HPTR é uma unidade de referência da Covid-19 e, com a usina, terá a capacidade de produção necessária à unidade. A usina funciona pelo processo PSA (Pressure Swing Adsorption), que tem como um de seus atributos a pureza estável de 95% e é projetada para atender até 10 leitos de UTI adulto, 5 salas de cirurgia e um hospital com 150 leitos gerais, assim, como o HPTR é de menor complexidade, o equipamento tornará a unidade autossuficiente com sua produção.

“A implantação deste equipamento traz segurança assistencial imensurável. Na pandemia, é mais um aliado, assim como todas as medidas que a Mineração Rio do Norte vem tomando para prevenção e segurança dos moradores de Porto Trombetas e região”, explicou Diogo Abreu, gerente do Departamento de Saúde da MRN, que é mantido pela mineradora.

Por G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: