Após reunião com ministro Pazuello, Helder Barbalho diz que governo federal comprará vacina contra Covid-19

image_pdfimage_print

Governador do Pará disse que assinaria protocolo de intenções com o Instituto Butantã caso o governo federal demorasse a assegurar a vacina regularizada pela Anvisa.  – (Foto:Reprodução)

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), reuniu nesta terça com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a liberação de vacinas contra a Covid-19 e sobre o plano estratégico de imunização contra a doença. Após a reunião, ele anunciou que o governo federal deve adquirir qualquer tipo de vacina clinicamente testada.

A governadores, Pazuello prevê aprovação do registro da vacina de Oxford no fim de fevereiro
‘Pazuello disse que levará ao Palácio compra da Coronavac’, diz Flávio Dino

Helder disse, na ocasião, que ficou acertado que se uma das quatro agências internacionais citadas na lei brasileira certificarem uma vacina, em 72 horas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) poderá tratar da habilitação da vacina.

Ele disse, ainda, que o ministro Pazuello informou que deve apresentar plano logístico da distribuição de vacinas na próxima quarta. O presidente Bolsonaro não participou da reunião.

“O governo federal deve liderar o processo de imunização e o Ministério da Saúde deve exercer a liderança nesse processo. Não deve haver distinção de vacinas.

Todas as vacinas que estejam habilitadas para uso devem ser adquiridas. Este foi o compromisso que o ministro Pazuello fez com todos os governadores. Estando isso validado, compreendemos que todos estaremos trabalhando de forma conjunta para, o quanto antes, garantir a vacinação dos brasileiros”.
Na segunda, Helder havia sinalizado que poderia comprar as vacinas CoronaVac, assim como ocorreu em São Paulo, somente se o governo federal não sinalizasse previsão de calendário vacinal.

O governador anunciou que estava indo a São Paulo para assinatura de protocolo de intenções com o Instituto Butantã e que caso demorasse a solução do governo federal, o governo do Estado tomaria a iniciativa, junto ao Butantã, para assegurar a vacina regularizada pela Anvisa.

O pronunciamento ocorreu horas depois que o Governo do São Paulo anunciou o plano de vacinação com a CoronaVac, produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantã.

Em São Paulo, a imunização começa em 25 de janeiro de 2021. O primeiro grupo a receber a vacina contra o coronavírus engloba profissionais de saúde, indígenas e quilombolas de todo o estado.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: