BR-163 tem 237 quilômetros não pavimentados de Sinop a Santarém

image_pdfimage_print

A visita técnica realizada pela Comissão de Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e pelo Movimento Pró-Logística analisou como “crítica” a situação de alguns pontos percorridos na BR-163. A equipe saiu de Sinop, na quinta-feira (30), e percorreu 1.300 quilômetros até Santarém (PA), na sexta-feira (31).

Do total de quilômetros percorridos, 237 quilômetros não estão pavimentados. O primeiro trecho, de 126 quilômetros de extensão, está entre Sinop e Miritituba, já no Pará. O segundo trecho, de 111 quilômetros, fica entre Miritituba e Santarém. Vale lembrar que os trechos não pavimentados não são contínuos.

Exército obras BR-163 Pará setembro 2014 (ass) /
Exército obras BR-163 Pará setembro 2014 (ass) /

seroflo generic advair diskus advair diskus online buy fluticasone online

De acordo com o diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, há empresas trabalhando na pavimentação. Ainda assim, a expectativa é de que os 1.300 quilômetros da BR-163 percorridos durante a visita técnica sejam finalizados apenas em 2017. “Nós temos que buscar formas de garantir a trafegabilidade, uma vez que a pavimentação total da rodovia só vai se dar em 2017. Neste ano, infelizmente, as empresas do trecho entre Novo Progresso e Miritituba estão se mobilizando agora, ou seja, vão conseguir fazer um volume pequeno de pavimento. Vamos continuar fazendo pressão no Governo Federal para garantir a trafegabilidade, principalmente entre Mato Grosso e Miritituba, no município de Itaituba, na margem direita do rio Tapajós”, explicou, por meio de assessoria.

where to purchase cialis cialis tabletta generic cialis usa price of cialis 10mg buy

Outro ponto de preocupação, segundo Ferreira, é que sete trechos ainda não foram licitados. “A partir de Mato Grosso, os sete pontos que faltam ser licitados são relacionados a pontes. Uma ponte no rio 15 de Novembro, na divisa de Mato Grosso com o Pará, duas pontes em Miritituba, sendo uma no rio Samurai e outra no Itapacurazinho. Depois, duas pontes entre Vila do 30 e Rurópolis, e duas pontes entre Rurópolis e Santarém”, diz o diretor executivo do Movimento.

Na avaliação do gerente de Relações Institucionais da Aprosoja, Frederico Azevedo, o trecho visitado é importante rota de escoamento de grãos e sua conclusão é importante para reduzir o valor do frete. “Por isso, a pavimentação dos trechos ainda em terra e a manutenção dos trechos já concluídos são fundamentais para que os produtores mato-grossenses possam pagar fretes menores, aumentando sua rentabilidade. Além disso, os portos do Norte poderão viabilizar aos produtores novas oportunidades de negócio”, avalia.

Fonte: Só Notícias/Agronotícias (foto:assesssoria/arquivo)
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981171217 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) (093) 35281839 E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

estrace half life hormone replacement where to buy estrace online check no script wisconsin drug estrace prescription order estrace menopause in internet pill

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: