Covid-19: Mudanças climáticas podem ter contribuído para transmissão

image_pdfimage_print

Morcegos migraram com mudança das florestas (Foto:Pixabay)

Emissões globais de gases tornaram o sul da China propício para coronavírus vindos de morcegos

A mudança climática pode ter impulsionado o surgimento do Sars-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, afirma um novo estudo.

Pesquisadores do Reino Unido afirmam que as emissões globais de gases do efeito estufa durante o século passado impulsionaram o crescimento do habitat florestal preferido pelos morcegos.Isso tornou o sul da China, em particular a província chinesa de Yunnan, propício para coronavírus transmitidos por morcegos, como o Sars-CoV-2.Os morcegos agem como reservatórios de vários vírus zoonóticos, incluindo Sars-CoV, Mers CoV e o vírus Ebola.

Acredita-se que o vírus Sars-CoV-2 tenha se originado de morcegos, embora os cientistas ainda estejam debatendo as origens da doença, que pode não ser confirmada oficialmente.Investigadores da Organização Mundial de Saúde admitiram nesta semana que sua missão de pesquisa em Wuhan não alcançará o objetivo de revelar como o coronavírus passou de animais para humanos.

Espécie intermediáriaÉ provável que tenha suas origens ancestrais em uma espécie de morcego, mas pode ter atingido os humanos por meio de uma espécie intermediária, como os pangolins – um mamífero escamoso frequentemente confundido com um réptil.Apesar disso, os autores do estudo apresentam a primeira evidência de um mecanismo pelo qual as mudanças climáticas poderiam ter desempenhado um papel direto no desenvolvimento da atual pandemia.

“As mudanças climáticas no século passado tornaram o habitat na província de Yunnan, no sul da China, adequado para mais espécies de morcegos”, disse o autor do estudo, Dr. Robert Beyer, do Departamento de Zoologia da Universidade de Cambridge.“Entender como a distribuição global das espécies de morcegos mudou como resultado da mudança climática pode ser um passo importante na reconstrução da origem do surto de covid-19.

”Na província de Yunnan, no sul da China, e nas regiões adjacentes de Mianmar e Laos, ocorreram “mudanças em grande escala” na vegetação no século passado, concluiu o estudo.

TransformaçãoAs mudanças climáticas, incluindo aumentos na temperatura, luz solar e dióxido de carbono atmosférico – que estimula o crescimento de plantas e árvores – mudaram os habitats naturais de arbustos tropicais para savanas tropicais e bosques decíduos.Isso criou um ambiente adequado para o desenvolvimento de muitas espécies de morcegos portadores de coronavírus que vivem predominantemente em florestas.

O estudo descobriu que outras 40 espécies de morcegos se mudaram para a província de Yunnan, no sul da China, no século passado, abrigando cerca de 100 outros tipos de coronavírus transmitidos por morcegos.

Este ponto é a região onde os dados genéticos sugerem que o Sars-CoV-2 pode ter surgido e sido transportado por morcegos para a cidade de Wuhan, na província de Hubei, onde foi transmitido aos humanos há pouco mais de um ano.

Comparação para obter os resultados, os pesquisadores criaram um mapa da vegetação do mundo como era há um século, usando registros de temperatura, precipitação e cobertura de nuvens.

Em seguida, eles usaram informações sobre os requisitos de vegetação das espécies de morcegos do mundo para calcular a distribuição global de cada espécie no início do século XX.Comparar isso com as distribuições atuais permitiu que eles vissem como a “riqueza de espécies” de morcegos – o número de espécies diferentes – mudou em todo o mundo no último século devido às mudanças climáticas.

“À medida que as mudanças climáticas alteraram os habitats, as espécies deixaram algumas áreas e se mudaram para outras – levando vírus consigo”, disse o Dr. Beyer.“Isso não apenas alterou as regiões onde os vírus estão presentes, mas provavelmente permitiu novas interações entre animais e vírus, fazendo com que vírus mais prejudiciais fossem transmitidos ou evoluíssem.

”Os pesquisadores afirmam que o número de coronavírus em uma área está intimamente ligado ao número de diferentes espécies de morcegos presentes

Por:Redação Integrada com informações do Daily Mail

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: