Ministério da Saúde suspende verba de 12 municípios do Pará

image_pdfimage_print

(Foto Ary Souza) – O Ministério da Saúde suspendeu o repasse de recursos para a vigilância sanitária e vigilância em saúde de 12 municípios paranaenses. Em todo o País, a medida – prevista em portaria assinada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros publicada na edição desta quarta-feira (01) do Diário Oficial da União (DOU) – atinge 771 prefeituras. A suspensão se deve a irregularidades quanto ao cadastro dos serviços de vigilância sanitária no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) e à informação da produção da vigilância sanitária no Sistema de Informação Ambulatorial (SIA/SUS).

O repasse, referente às parcelas de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2017, foi suspenso para municípios irregulares no monitoramento realizado em 18 de agosto de 2017. Segundo a portaria, os municípios que foram considerados irregulares estavam: sem cadastro ou considerados “inconsistidos” pelo Serviço Especializado de Vigilância Sanitária no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES); e em situação irregular quanto à informação da produção da vigilância sanitária dos meses de fevereiro de 2017 a junho de 2017, apresentando três meses consecutivos sem informação no SIA/SUS.

Na lista de municípios paraenses atingidos pela medida estão: Alenquer, Baião, Bragança, Cachoeira do Piriá, Chaves, Curionópolis, Magalhães Barata, Monte Alegre, Piçarra, São João da Ponta, Sapucaia e Terra Alta.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) emitiu um alerta aos gestores no primeiro semestre para o correto preenchimento dos sistemas, como o CNES, para evitar bloqueios ou suspensão de valores. A orientação era para que os municípios acessem o site da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), no espaço Fiscalização e Monitoramento – Atividades e acessar os relatórios de monitoramento. As informações são utilizadas pelo ministério para monitorar a utilização dos recursos repassados aos municípios.

Os recursos suspensos são destinados a ações de vigilância, promoção, prevenção, controle de doenças e agravos à saúde, além do custeio dos agentes de combate a endemias (ACEs). O envio desses recursos é efetuado mensalmente por meio de transferência do Fundo Nacional de Saúde (FNS) aos Fundos Municipais e Estaduais de Saúde.

Lista de municípios paraenses atingidos

Alenquer
Baião
Bragança
Cachoeira do Piriá
Chaves
Curionópolis
Magalhães Barata
Monte Alegre
Piçarra
São João da Ponta
Sapucaia
Terra Alta

Por ORM “Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: