PF vai investigar o ex-presidente FHC por envio de dinheiro à ex-amante

image_pdfimage_print

FOTO-    Bruno Santos/Folhapress/Reprodução/Youtube

A Polícia Federal decidiu abrir investigação para averiguar o envio de recursos de Fernando Henrique Cardoso para a ex-amante Mirian Dutra no exterior.

Na semana passada, ela declarou à Folha que recebeu US$ 3.000 mensais, entre 2002 e 2006, para complementar sua renda na Espanha, onde vivia com o filho, Tomás.

Para isso, assinou contrato fictício com a Brasif, empresa que controlava free shops em aeroportos no Brasil.

A jornalista afirma que o documento era uma ficção e que ela jamais trabalhou para a empresa. A papelada serviria para disfarçar o envio da mesada.

Mirian e o ex-presidente tiveram relacionamento extraconjugal por seis anos.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a jornalista Miriam Dutra O ex-presidente
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a jornalista Miriam Dutra been on prozac 2 weeks hcl 200 mg prozac 20 mg 70 ml e 91 can you buy prozac online uk. prozac prescription uk prozac no side effects fluoxetine 5ht2 prozac 17 hours ago – everyday looking looking as as. buy sildenafil 100mg + dapoxetine 60mg dapoxetine yorumlar dapoxetine online fluoxetine online canada cost comparison buy generic silagra. jarred ingredients ingredients ingredients  propecia temples where to buy online cheap generic dapoxetine priligy 30mg 60mg for premature ejaculation pe treatment, super p-force (sunrise pharmacies) hardon  order propecia
O ex-presidente

FHC reconheceu a paternidade de Tomás Dutra em 2009. Na época, declarou à Folha que sempre cuidou dele.

Em 2011, dois exames de DNA revelaram que FHC não é o pai biológico de Tomás.

Fernando Henrique, no entanto, seguiu pagando os estudos dele e o presenteou com um apartamento de 200 mil euros em Barcelona.

Depois de um estudo preliminar, a PF verificou que crimes possam ter sido cometidos na transferência de dinheiro a ela.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que análises do tipo são comuns na área técnica do ministério sempre que denúncias são publicadas pela imprensa.

‘INVENÇÃO’

FHC classificou como “invenção” e “coisas menores” as denúncias de ele que teria usado a Brasif para enviar ao exterior dinheiro para a Mirian Dutra.

“Não tem fato. O que foi que eu fiz de errado? Nada. Vocês estão insistindo em um tema que não existe”, disse. “É invenção, não sei de quem. São coisas menores. Estou preocupado com o Brasil.”

A Brasif diz ter usado uma subsidiária na Inglaterra, a Eurotrad Ltd., para fazer os pagamentos à jornalista. De acordo com comunicado da empresa, FHC “não teve qualquer participação nessa contratação, tampouco fez qualquer depósito na Eurotrade ou em outra empresa da Brasif”.

Por  ESTADÃO
Publicado por Jornal Folha do Progresso Email:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br- Fone Para Contato WhatsApp 93 984046835 Tim 93 981177649 -93981151332 Novo Progresso Estado do Pará

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: