Alertas de desmatamento na Amazônia diminuem em novembro, apontam dados do Inpe

image_pdfimage_print

27/10/2029: Área de desmatamento ilegal detectado na área do PDS Virola-Jatobá, em Anapu — Foto: Reprodução / Amazônia Real

Maior parte da área desmatada da floresta em novembro foi no Pará. Amazônia Legal teve uma área de 310,35 km² sob alerta de desmatamento.

A Amazônia Legal teve uma área de 310,35 km² sob alerta de desmatamento em novembro, uma queda de 45% em comparação com o mesmo mês de 2019, mostram dados atualizados nesta sexta-feira (11) pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Os alertas foram feitos pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que produz sinais diários de alteração na cobertura florestal para áreas maiores que 3 hectares (0,03 km²), tanto para áreas totalmente desmatadas como para aquelas em processo de degradação florestal (exploração de madeira, mineração, queimadas e outras).

SATÉLITES: Entenda como funcionam satélites que monitoram desmatamento na Amazônia
Alertas de desmatamento em novembro na Amazônia (2015-20)
Área (em km²)
303303
367367
354354
277277
563563
310310
2015
2016
2017
2018
2019
2020
0
100
200
300
400
500
600
2015
303
Fonte: Deter/Inpe

Em outubro, os alertas de desmatamento na Amazônia foram os mais altos para o mês desde que o monitoramento começou, em 2015.

Em julho, a Amazônia Legal teve uma área de 1.658,97 km² sob alerta de desmatamento; em agosto foram 1.358,78 km²; e, em setembro, a área foi de 964,45 km².

Amazônia Legal
A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro, e engloba a área de 8 estados (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e parte do Maranhão.

A maior parte da área desmatada da floresta em novembro foi no Pará. O estado também teve os maiores números de desmatamento em outubro, setembro e agosto.

Área de desmatamento da Amazônia em outubro, por UF (em km²)
121121
9090
5151
2222
1313
99
44
00
00
Pará
Mato Grosso
Rondônia
Amazonas
Acre
Roraima
Maranhão
Tocantins
Amapá
0
25
50
75
100
125
150
Fonte: Deter/Terra Brasilis/Inpe/MCTIC

Os municípios que mais desmataram em novembro foram:

São Félix do Xingu (PA): 14,95 km²
Pacajá (PA): 14,91 km²
Portel (PA): 11,35 km²
Porto Velho (RO): 11,21 km²
Aripuana (MT): 10,72 km²
Altamira (PA): 10,47 km²
Lábrea (AM): 9,29 km²
São Félix do Araguaia (MT): 8,09 km²
Confresa (MT): 7,59 km²
Nova Maringá (MT): 6,41 km²

Mais de 11 mil km² em um ano

A área desmatada na Amazônia foi de 11.088 km² entre agosto de 2019 e julho de 2020, de acordo com números oficiais do governo federal divulgados pelo Inpe.

PRINCIPAL FOCO: Pará concentra quase metade de todo o desmatamento da Amazônia na temporada
ANÁLISE DA GESTÃO: ‘Nada disso é surpresa’: pesquisadores criticam governo Bolsonaro no meio ambiente
De acordo com o Inpe, trata-se de um aumento de 9,5% em relação ao período anterior (agosto de 2018 a julho de 2019), que registrou 10.129 km² de área desmatada. É a maior área desde 2008, quando o Prodes apontou 12.911 km² desmatados.

Os dados são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), considerado o mais preciso para medir as taxas anuais. Ele é diferente do Deter, que mostra os alertas mensais.

Por G1

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: