Vacinação contra Covid -19 no PA: veja perguntas e respostas

image_pdfimage_print

Pará recebeu 173 mil doses da CoronaVac e começa vacinação na terça-feira — Foto: Divulgação/Claudivino Antunes – prefeitura

Estado recebeu, até 3 de março, 481.040 doses de imunizantes e tem população de cerca de 8,5 milhões de pessoas.

O G1 reúne as principais informações sobre vacinação contra Covid-19 no Pará e na capital Belém. Confira como foi o início da imunização até a etapa atual do plano, que está incluindo profissionais de saúde, idosos e indígenas.

A vacinação contra Covid-19 no Pará começou no dia 19 de janeiro, em cerimônia simbólica no Hangar Centro de Convenções, em Belém.

Devido ao número reduzido de doses na primeira remessa (173.240), poucos grupos prioritários deveriam ser imunizados no primeiro momento. Como são duas aplicações para imunizar cada pessoa, 86.620 paraenses seriam vacinados. O número representa menos de 1% da população paraense, que é de cerca de 8,5 milhões de pessoas. Até então, o estado recebeu 481.040 doses da imunização.

Tire mais dúvidas sobre a vacinação

Na capital Belém, a primeira fase foi com apenas profissionais de saúde mais expostos à Covid-19. O público-alvo era 400 profissionais no hospital de campanha do Hangar, além dos hospitais municipais Mário Pinotti, do Guamá, as cinco Unidades de Pronto Atendimento e do Dom Vicente Zico. A previsão era realizar a primeira fase em até dez dias.

A segunda fase na primeira etapa incluiu os idosos com mais de 85 anos e começou no dia 3 de fevereiro, até o dia 8.

Em seguida, no dia 10 de fevereiro, a prefeitura começou a aplicar a segunda dose nos profissionais de saúde. Ao todo, 16.670 profissionais receberiam pela segunda vez o imunizante.

Depois, foi a vez de 80 anos de idade ou mais, que começaram a ser vacinados no dia 2 de março até dia 4 de março.

A etapa atual inclui idosos com 78 e 79 anos de idade, começando a partir de sexta-feira (5). A vacinação para a faixa de mais de 70 anos até 79 anos deve continuar.

Confira pontos de vacinação para idosos
Quem é vacinado na primeira etapa no estado do Pará?

O grupo prioritário é formado pelos seguintes segmentos:

Trabalhadores da saúde
Idosos (que estão em asilos ou abrigos com mais de 60 anos)
Indígenas em terras próprias
Entretanto, não há vacina para todos os que estão nesses grupos prioritários. Cada município vai definir as regras dentro desses segmentos.

Quem está sendo vacinado na capital?
Idosos com 80 anos de idade ou mais
Segundo a prefeitura, à medida que a vacina for sendo distribuída, ela vai complementar idosos com menos de 80 anos, não sendo disponibilizada em posto de saúde para a população em geral neste momento.
A vacina tem quantas doses?

Cada pessoa que for vacinada pela CoronaVac vai receber duas doses, com intervalo de três ou quatro semanas.

Qual o calendário de vacinação para os outros grupos?
Idosos com 78 e 79 anos começam a ser vacinados nesta (5) em Belém. Ainda não há previsão para o início da vacinação de outros grupos.

Qual vacina será aplicada?
Por enquanto, o Pará já recebeu dois tipos de vacinas aprovadas para uso emergencial no Brasil.

A CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan começou a chegar no dia 18 de janeiro e aproximadamente 432 mil doses já foram enviadas ao estado.

A vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), também já foi disponibilizada no Pará. Até então, o estado recebeu 61 mil doses do imunizante.

Quantas vacinas cada município recebeu?

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) informou que todas as 13 regionais de saúde receberam vacinas de acordo com o contingente populacional. No entanto, não informou quanto cada regional recebeu até a última atualização.

Belém recebeu 67.670 mil vacinas, sendo que até quarta (3) 29.947 pessoas foram vacinadas na capital.

Quais serão as fases de vacinação?

De acordo com o plano nacional de imunização, as três primeiras fases incluem os seguintes grupos:

Primeira fase: trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas; população indígena aldeado em terras demarcadas aldeada; povos e comunidades tradicionais ribeirinhas.
Segunda fase: Pessoas de 60 a 74 anos.
Terceira fase: pessoas com comorbidades.
Ainda não está definido em qual fase serão inseridos os demais grupos prioritários.

Há seringas e agulhas suficientes?

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) informou que possui seringas e agulhas suficientes para esta fase de vacinação e estes insumos já foram distribuídos aos 144 municípios do Estado.

Quais são os pontos de vacinação?
Em Belém, são 14 pontos de vacinas distribuídos, drive-thru para facilitar acesso da população, telefone para agendamento da vacinação domiciliar para idosos, entre outros.

Preciso levar algum documento ou me cadastrar em algum site?

Não. Todas as pessoas serão vacinadas, mesmo que não apresentem algum documento. Basta comprovar que pertence ao grupo prioritário correspondente à fase da vacinação.

No entanto, para fazer o controle, o Ministério da Saúde diz que é importante informar o número do CPF ou apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) – o Cartão do SUS.

Caso a pessoa não esteja cadastrada nas bases de dados do Ministério da Saúde, o profissional no posto de saúde poderá registrá-lo no momento do atendimento.

É verdade que o Ministério da Saúde está fazendo um agendamento para receber a vacina?
Não é verdade. Em nota, o Ministério da Saúde disse que não realiza agendamento para aplicação de nenhum tipo de vacina, e nem envia códigos para celular dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Não sou grupo de risco, não sei quando serei vacinado pelo SUS. Poderei comprar a vacina em uma clínica particular?
Ainda não há uma previsão de quando as clínicas particulares conseguirão comprar lotes das vacinas contra a Covid-19 que forem aprovadas no Brasil.

A orientação dos órgão de saúde nacionais e internacionais é que todas as doses produzidas pelos laboratórios neste primeiro momento sejam direcionadas aos governos, com a finalidade de garantir que as pessoas dos grupos de risco sejam imunizadas o mais breve possível.

Quais são os abrigos e asilos da capital onde haverá vacinação?

A Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) que vacinou 264 idosos em abrigos e asilos.

Por G1 PA — Belém

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: