Em operação no oeste do Pará, ICMBio aplica quase R$ 410 mil em multas por crimes ambientais

image_pdfimage_print

Dez toneladas de pirarucu salgado foi encontrado em uma das embarcações apreendidas em Prainha — Foto: ICMBio/Divulgação

Ações ocorreram na Resex Renascer, em Prainha, e também em unidade de conservação de Porto de Moz. Além de caça e pesca ilegal, extração de madeira e uso irregular de área foram constatados.

Depois de 9 dias de operação em unidades de conservação nos municípios de Prainha, no oeste do Pará, e Porto de Moz, na região sudoeste do estado, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) aplicou R$ 408.520,00 em multas a infratores flagrados cometendo diversos crimes ambientais.

As fiscalizações fizeram parte da operação “Águas Claras” iniciada ainda no final de fevereiro com duração de 9 dias, sem contar os dias de deslocamento e descanso das equipes. As áreas alvos das ações foram as Reservas Extrativistas Renascer, em Prainha, e Verde Para Sempre, em Porto de Moz, além de regiões de várzea.

Operação apreende 10 toneladas de pirarucu e carnes de jacaré, capivara e tracajá em embarcações
Segundo o ICMbio, a média diária de embarcações foi de 10 por dia, tendo como alvo de fiscalização principal os barcos-geleiras que fomentam e comercializam toda a atividade pesqueira da região, também fiscalização secundários como caça comercial, extração ilegal de madeira e conflitos de uso irregular de área dentro da Resex Renascer.

Durante a operação foram apreendidos:

10 toneladas de pirarucu salgado;
436 kg de tambaquis, curimatãs, pacus, surubins, aracus, um tracajá;
170 kg de carne de capivara;
135 kg de carne de jacaré;
8 tracajás;
8m³ de madeira serrada da essência ipê e 7m³ de madeira serrada da essência acapu.
A madeira foi doada à associação de moradores da Resex Renascer, assim como pescado na Resex Verde Para Sempre. Já a carne de caça foi descartada em razão da falta de condições sanitárias aptas ao consumo.

madeiraApreensão de madeira deurante operação Águas Claras, do ICMBio — Foto: ICMBio/Divulgação

A operação de fiscalização ambiental do Instituto Chico Mendes (ICMBio) contou com a participação e apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de Santarém, da Operação Rios Federais e dos Policiais Militares da 1ª Companhia Independente de Policiamento Ambiental (1ª CipAmb).

Por G1 Santarém — Pará

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: