Inmet prevê chuvas de até três dias em janeiro no Pará

image_pdfimage_print

Segundo as previsões, Belém e o resto do estado terão um volume alto de chuvas no primeiro mês de 2021 (Foto:Agência Pará)

Segundo a metereologia, cidades do Marajó devem ser as mais castigadas pelas águas no começo deste ano

O mês de janeiro será marcado por grandes acumulados de chuva no Pará. E o maior volume deverá ser registrado no litoral noroeste da ilha do Marajó, abrangendo as cidades de Chaves, Afuá e municípios nos arredores. A previsão é do coordenador do INMET/2º Distrito de Meteorologia de Belém, José Raimundo Abreu de Sousa.

No Estado, o predomínio é de céu encoberto a nublado e na maioria dos dias com chuvas. “Por vezes, de forte intensidade, permanecendo por até 72 horas consecutivas a partir do próximo dia 10”, afirmou, acrescentando que “o volume deve variar entre 350 a 500mm”.

Na região Metropolitana de Belém, a previsão é que a predominância seja de manhãs com sol entre nuvens e chuvas mais frequentes à tarde e à noite. Céu nublado a parcialmente nublado durante o dia e à tarde e noite em alguns dias, evoluindo para encoberto com chuvas, às vezes, de forte intensidade e duração de até seis horas consecutivas com poucas interrupções.

O volume total acumulado para o mês deve variar entre 350 a 450mm, acrescentou.Previsão é de muita chuva nas regiões do baixo Tocantins e XinguAs chuvas também deverão atingir “acumulados significativos” nas regiões do baixo Tocantins e Xingu, englobando Cametá, Abaetetuba, Igarapé-Miri e Tucuruí. E, em Xingu, Altamira, em Porto de Moz, entre outras na faixa da Transamazônica. Na regiões Nordeste, Oeste e Sul, a previsão é de chuva com distribuição irregular. “Há previsão de chuva significativa em todas as áreas das regiões, e os acumulados para mês devem variar entre 200 a 350mm”, explicou José Raimundo.

De modo geral, vai chover em todo o Estado, com exceção de uma pequena faixa das regiões Norte e Noroeste, “onde acontecerão os menores volumes de chuvas. Mesmo assim, ficará entre 150 a 200mm. O modelo do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) indica acumulado significativo de chuva sempre superiores a 150mm, e algumas áreas atingindo extremo de até 500mm”, afirmou. “A partir do dia 15 deste mês de janeiro, o principal fenômeno responsável pelas chuvas no litoral Norte do Marajó é a Zona de Convergência Intertropical”, completou. A Zona de Convergência Intertropical é um fenômeno meteorológico que circunda a Terra, próximo ao Equador. Ali se encontram os ventos originários dos hemisférios norte e sul.

Por:Dilson Pimentel

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO) Telefones: WhatsApp (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro) -Site: www.folhadoprogresso.com.br e-mail:folhadoprogresso.jornal@gmail.com/ou e-mail: adeciopiran.blog@gmail.com

 

 

error: Jornal Folha do Progresso
%d blogueiros gostam disto: